O Campeonato Paulista de 2017 começou com uma goleada do atual campeão na noite desta sexta-feira (3). Jogando na Vila Belmiro, o Santos dominou o Linense – exceto por alguns vacilos do setor defensivo – e venceu sua partida de estreia por 6 a 2, com gols de Rodrigão (2), Lucas Lima, Arthur Gomes, Vitor Bueno e Thiago Ribeiro.
Ainda sem os reforços contratados para 2017, o Santos apresentou a mesma ‘cara’ de 2016. Muita movimentação, busca incessante pelo gol, Lucas Lima ditando o ritmo do jogo e Rodrigão fazendo o papel que geralmente é de Ricardo Oliveira – ainda se recuperando após uma caxumba.
O ponto negativo ficou para o setor defensivo, que cochilou em alguns momentos e acabou permitindo dois gols do Linense na etapa final.
Passada a estreia, o Santos segue em ‘casa’ na sequência do Paulistão. No próximo dia 12, domingo, encara o Red Bull no estádio do Pacaembu. O duelo, que aconteceria no Moisés Lucarelli, em Campinas, foi transferido para a capital paulista a pedido do time mandante.
O melhor: Rodrigão
FLAVIO HOPP/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDO
Não só pelos dois gols, mas o atacante caiu nas graças da torcida, que chegou até a gritar ‘ão, ão, ão, Rodrigão é seleção’. Bastante participativo, por pouco não fez um hat-trick ainda na etapa inicial.
O pior: Zeca
Não esteve em suas melhores noites. Errou alguns passes fáceis, deixou espaço em seu setor defensivo e por pouco não entregou um gol de presente para o Linense, que não soube aproveitar.
Santos inicia Paulistão a ‘mil por hora’
“Não podemos abrir mão de jogar. Se não jogarmos aqui é suicídio”. O técnico Guilherme Alves (ex-atacante de Atlético-MG e Corinthians) avisou, mas o Linense não conseguiu evitar com que o Santos tomasse conta do jogo a partir do apito inicial. Resultado: dois gols em menos de 15 minutos, ambos de Rodrigão, fora uma bola na trave.
Time testa variação bastante ofensiva
Com o Linense todo atrás e o domínio da posse de bola, o Santos aproveitou para testar, especialmente no primeiro tempo, uma das variações que vem sendo treinadas por Dorival Júnior: Renato como homem mais recuado, centralizado, e os dois zagueiros (Yuri e Lucas Veríssimo) mais abertos pelos lados. O resto do time, todo na frente. Basicamente sete meias/atacantes, com os laterais mais centralizados e Vitor Bueno e Copete bem abertos pelas pontas.
Santos volta desconcentrado. Mas logo ‘arruma a casa’
O Santos até voltou para o segundo tempo pressionando, como fez no primeiro. Mas bastou um cochilo da defesa para o Linense, em rápida lançamento e finalização perfeita de Thiago Santos, voltar para o jogo. Quase no lance seguinte, Zeca deu presente para Caíque, que quase empatou. Com o alerta ligado, o time santista voltou a se concentrar, e precisou de poucos minutos para abrir 4 a 1. Já no final, mais um vacilo do setor defensivo permitiu outro gol do Linense.
A chapelaria do ‘vovô’ Renato
De contrato renovado até o fim de 2018, Renato deu mais uma aula de futebol. Extremamente tranquilo em campo, ainda aplicou dois lindos chapéus para levantar a torcida.
Assim como fez no amistoso do último sábado, no Pacaembu, o Santos aproveitou o intervalo para mostrar o que vem chamando de ‘maior bandeirão oficial de clubes do mundo’, com 105m x 68 m.
Homenagem à Dona Marisa
Antes de a bola rolar na Vila Belmiro, foi respeitado um minuto de silêncio em homenagem a ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, 66, que teve morte confirmada na noite desta sexta-feira (3).
SANTOS 6 X 2 LINENSE
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 03 de fevereiro de 2017, sexta-feira
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Paulo Ziolli
Cartões amarelos: Thiago Maia, Léo Cittadini (Santos), Zé Antônio (Linense)
Gols: Rodrigão, aos 12 e aos 14min do primeiro tempo; Thiago Santos, aos 8min, Lucas Lima, aos 13min, Arthur Gomes, aos 31min, Gabrielzinho, aos 34min, Vitor Bueno, aos 44min, e Thiago Ribeiro, aos 47min do segundo tempo.
SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Zeca; Renato, Thiago Maia (Léo Cittadini)e Lucas Lima; Vitor Bueno, Copete (Thiago Ribeiro) e Rodrigão (Arthur Gomes).
Técnico: Dorival Júnior
LINENSE
Edson Kölln; Bruno Moura (Thiago Santos), Bruno Costa, Rodrigo Lobão e Carleto; Zé Antônio, Caíque, Diego Felipe, Lucas Newiton (Tássio) e Thiago Humberto (Gabrielzinho); Joãozinho
Técnico: Guilherme Alves.

Fonte: Uol Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here